domingo, 8 de maio de 2011

Obrigada mãe...

Obrigada, mãe, pelas noites mal dormidas em dias que estava dodói. Por pegar o vick, esfregar em meu peitinho, colocar um paninho bem quente para acabar com aquela constipação que mal me deixava respirar. No outro dia você tinha que trabalhar bastante, né? Ainda não entendo de onde você tirava tanta força para parecer que a noite tinha sido perfeitamente bem dormida.


Obrigada, mãe, por me levar nos primeiros dias de aula para que eu não me sentisse insegura com a mudança de professores e de coleguinhas. Obrigada pelo lanche delicioso que levava na minha merendeira da Moranguinho. Obrigada por comprar aquela meia calça de coraçõezinhos que me deixava mais parecendo uma bonequinha, e tirava elogios de todos os professores.

Obrigada, mãe, pelas vezes que você fingia que eu te enganava. Aquelas mentirinhas tão mal contadas (“_eu não estava brincando com seu vaso favorito não... ele caiu no chão assim, do nada, juro!!!!”). Obrigada por ir às reuniões chatas de colégio, aquele mesmo colégio que me ensinava a fazer umas florzinhas de papel para te entregar nas ocasiões especiais, que, por sinal, ficavam horrorosas, mas você dizia serem lindas, e ainda por cima as guardava como recordação valorosa. Você hein, mãe...

Obrigada por nunca ter me deixado perceber os momentos de dificuldades financeiras. Por nunca ter me deixado faltar nada (sei que isso foi bem difícil em alguns momentos). Obrigada pelos valores ensinados, mãe. Hoje sou quem sou por causa dos puxões de orelha e dos castigos merecidos nos momentos de desobediência e malinagem.  

Obrigada por ter me ensinado sobre as coisas da vida, mesmo sabendo que eu só aprenderia quando as vivesse. Obrigada por estar ao meu lado nos meus momentos de decepção. Obrigada por se importar com meu choro, por querer que eu seja, em tempo integral, feliz!

Obrigada pelas vezes em que você jejuava comigo porque eu não podia comer antes de alguns exames, mesmo eu insistindo pra você se alimentar. Obrigada por sempre me informar que o remédio era amargo antes de eu toma-lo. Por tirar os bichos de pé que infestavam meus pezinhos descalços quando freqüentavam roças. 

Obrigada mãe, por até hoje, estando eu adulta, você ainda se preocupar se estou tomando meus remédios direitinho, por ainda tentar me alertar sobre os percalços da vida, por me mandar levar agasalho quando você considera o tempo frio.

Obrigada mãe por aquele abraço, aquele carinho feito em meu rosto, quando você estava no leito do hospital e, naquele momento, era você quem mais precisava de carinho. Que delícia seu carinho, mãe! Vou guardá-lo pra sempre comigo. 

Obrigada por colocar sua vida em segundo plano para que a minha fique sempre em primeiro. 


Feliz dia das Mães a todas as mães do planeta!

Por Naiara

7 comentários:

disse...

=,)

8/5/11
disse...

=,)

8/5/11
Piu disse...

Ai que lindo!
Eu chorei muito! ai como eu sou manteiga derretida!
mãe é mãe neh?! a gente briga e tal...mas é a pessoal mais especial do mundo!
a pessoa que faz ficar tudo colorido apesar de ensinar que o mundo tbm é preto e branco!
parabéns mamães!

8/5/11
Viviane Pinho disse...

Ownnnn! *-*

8/5/11
Naiara e Letícia disse...

Não existem palavras para descrever nossas mamães, né meninas?
Eu chorei quando escrevi o texto. Sou mais manteiga derretida ainda! ^^

8/5/11
Cler .**.**.**.**.** disse...

Oi, Meninas

Cada dia mais lindo o blog de vocês!Parabéns!
Ofereço um selinho com mto carinho, passa pegar lá no meu cantinho...
;)
um gde beijo

12/5/11
Cler .**.**.**.**.** disse...

Olá meninas
Tem selinho lá no blog com carinho!
um gde beijo
^^

18/5/11