sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Amor de pica

Já perdi as contas de quantas vezes escutei ou falei que amor de pica quando bate fica. E o pior é que ainda existem meninas que fazem essa premissa ser levada a sério. Valorizam demais o bendito cujo masculino (mais conhecido como pau) e acabam sofrendo em demasia.

Vamos aos dados históricos:

O amor de pica surgiu desde tempos remotos, mas o que se tem registrado é que o primeiro a ser realmente utilizado foi o seu equivalente feminino, o chá de boceta (pausa: olha, se o Google não me obrigar a colocar um aviso para maiores de dezoito anos nesse texto então com certeza nunca mais o fará). Continuando... Então, o registro inicial foi realmente o chá de bossetam, utilizado por nossa ancestral Eva sobre seu marido (sei lá o nome que se deve dar nesse caso) Adão para que ele comesse do fruto proibido. E como nós meninas não somos fácio, o cara caiu direitinho. Mais tarde pagaríamos nosso preço por tamanha crueldade (quem mandou ser burro).

Com a vitória do poder feminino sobre o falo, durante anos as mulheres foram repreendidas e mantidas sob forte domínio de machismo, para que não pudessem utilizar seu poder indestrutível e subjugar a raça dos empenizados (gostaram? Acabei de inventar) o que deu ao homem influência necessária para utilizar seu famigerado órgão e fazer com que as moças, despossuídas de sua defesa, acreditassem que determinado varão era o único de suas vidas.

E até hoje o que se vê são meninas que fazem a merda de experimentar dormir com um cara e ficarem enlouquecidamente apaixonadas por seu desempenho sexual. Isso não seria problema se alguns deles não utilizassem disso para exercer sua cachorrice, e a menina, cega (e idiota) demais para enxergar tal defeito, insiste em acreditar que é amada.

Não vejo problema nenhum em relacionamentos puramente carnais (quem quiser me adiciona) (kkk mentira), mas ambas as partes precisam estar de comum acordo com isso. O que não rola é o lado dito “frágil”, ou seja, a mulher, acreditar que está saindo com o homem de sua vida enquanto ele a quer apenas para o ato carnal, ou seja, dar umazinha – e instalar o amor de pica. Bateu, fica, etc e tal.

No frigir dos ovos é o seguinte: prender-se a um homem que não está em sintonia com o seu desejo, além de bobagem é uma perda de tempo. Ficar ali sendo cozinhada por um pênis, enquanto todo homem tem um, e alguns com desempenho muito melhor, é desperdício de chá de boceta. Outro cara mais sortudo poderia estar bebendo dele e ainda aproveitando momentos excelentes ao seu lado, que acontecem também de roupa.

Se é o que você anseia, tudo bem, mas jamais engane a si mesma, porque na maior parte do tempo é isso o que acontece. Com atos e às vezes até palavras o moçoilo deixa claro o que ele realmente quer. Também não estou aqui fazendo um discurso de santa do tipo: "não dê enquanto não ouvir eu te amo", porque aí entraríamos em outro assunto igualmente chato e errôneo.

O meu conselho é: deixem-se prender pelo amor de coração. O de pica é conseqüência.

P.S: Letícia hoje não está fácio.
P.S 2: Os relatos históricos aqui lançados são extremamente confiáveis e seguros. Ou não.
P.S 3: Favor se lembrarem do que eu disse sobre escrever apenas um texto, não uma crítica, tampouco uma regra geral.
P.S 4: Nenhuma pica ou boceta se feriu durante a escrita desse texto.

Por Lety

MEU DEUS JÁ IA ME ESQUECENDO DO RECADO MAIS IMPORTANTE: em breve teremos um Teclando com as leitoras e outro com os leitores! E mais promoção vem por aí, fiquem ligadinhos!

10 comentários:

Naiara disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Assim eu morrro de rir genten!!!!

mas brincadeiras a parte eu posso falar sério agora? O texto é bem cômico, mas trata de uma questão muito séria: meninas que se desvalorizam! E se entregam a uma ilusão de amor quando o que rola é apenas carnal entre o casal.

Se a gata está consciente e quer realmente só o love na cama mesmo, ok, tudo bem. Mas o que não rola é iludir-se e se entregar, como se o sexo fosse o pagamento para algum sentimento futuro...

Se liguem gatinhas! Não se deixem levar pelo amor de pica! Valorizem seu corpo e sua inteligência.

12/2/11
Naiara e Letícia disse...

Assino embaixo.

12/2/11
Anônimo disse...

Fácil falar, ne, meninas? Eu fui criada numa redoma e realmente acreditei em "amor de contos de fadas" no primeiro e no segundo namorados! hahaha Isso porque no primeiro nem rolou a "pica" mas era bem carnal. Se eu tivesse toda essa inteligência e discernimento na época, certamente teria sido diferente! Namorados idiotas à parte, Deus livre todas as leitoras de passar o que passei!

12/2/11
Bruna disse...

Apoiadaaa!!!

12/2/11
Naiara e Letícia disse...

hahaha verdade, viu, leitora, mas isso acontece. O bom é que com o tempo vem o aprendizado e o discernimento.

Atenção, eu tenho um aviso aqui para pessoas que comentam com babaquices no blog - aceitamos até hj todo tipo de crítica e zoação, até pq já ficou bem claro com o conteúdo do blog que gostamos de brincadeiras e somos abertas a novos aprendizados.
Mas o negócio é o seguinte: cada uma de nós aqui tem sua vida particular e não falta o respeito com ninguém em relação a ela. Cada vez que alguém brincar de ser burro e faltar com educação, o comentário será deletado. Não pq eles nos incomodam, mas pq aqui não tem nenhuma vagabunda (a gente trabalha, viu lindos), fazemos o blog com amor (não recebemos pra isso, mas gostamos de interagir com vcs) e não precisamos tolerar certas coisas.
Então, se vc não sabe fazer isso, favor deixar por aqui só os lindos que são capazes. Se não gosta do que escrevemos, temos duas opções:
1)Pare de nos ler, vc não é obrigado. E faça um blog pra vc se quiser ler apenas o que lhe agrada.
2)Pague nossas contas e aí sim, controle o que a gente escreve.
Espero que isso não atinja pessoas que não merecem essa crítica.
Obrigada pela compreensão,
Letícia.

12/2/11
Anônimo disse...

Ainda tem gente que fica com o cara porque "ele foi o primeiro". Pra variar, eu tenho uma história do tipo: o meu primeiro achou que eu fosse uma dessas e, depois de inaugurar o "playground", achou que podia me tratar de qualquer forma e que eu continuaria apaixonadinha por ele... Haha... Eu, que já não era mais tão babaca (dei porque achei que era hora de dar, não porque queria prender homem algum), não só dei um fora no imbecil (que depois veio rastejando), como também vi depois que o desempenho dele não era dos melhores (comparação, sabe?). Imaginem se o "amor de pica" tivesse me pegado? Ui

15/2/11
Naiara disse...

hahahah
Amei Anônima!!!!

E realmente contece de muitas meninas engolirem milhões de sapos só para continuarem ficando com o carinha porque ele foi o 1º. Como disse uma leitora acima: Deus livre todas as leitoras disso! ;)

16/2/11
Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkk
adorei, amiga!!!
ainda bem que amor de pica não fica, ainda mais de pica inexperiente...rsrs
conheçam algumas e se divirtam ( com consciência, é claro). Afinal, em tudo na vida tem que se ter parâmetros!

25/2/11
Anônimo disse...

O google não vai te censurar por falar "boceta", mas a patrulha do Aurélio sim. Boceta é pequena bolsa. Buceta é vagina. =)

21/3/11
ML disse...

Gente... ri demais desse texto... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

não é FÁCIO!

26/3/11